UM CAMINHO PARA MUDANÇAS

Utho Ngathi

As pessoas portadoras de deficiência são frequentemente deixadas à própria sorte, especialmente nas regiões rurais. A organização humanitária Utho Ngathi Disabilty ajuda de várias maneiras.

O número de pessoas portadoras de deficiência no sul da África é estimado em mais de 18 milhões, o que corresponde a pelo menos 10% da população total. As pessoas portadoras de deficiência são frequentemente deixadas à própria sorte, especialmente nas regiões rurais. “Em muitos casos, as pessoas com deficiência não saem de casa e são excluídas da comunidade da aldeia. “Nosso objetivo é integrá-las à vida da comunidade”, diz Andreas Wörster, fundador da organização humanitária Utho Ngathi Disabilty Projects, de Siegen, Alemanha. Ele conhece bem esta realidade, porque vive na África do Sul há 27 anos. Tem certeza que a integração pode ser bem-sucedida através da educação, do desenvolvimento de capacidades individuais e de uma vida adequada.

A Utho Ngathi Disabilty Projects desenvolveu vários projetos na África do Sul e na Zâmbia para dar suporte e integrar pessoas portadoras de deficiências. Planeja realizar campanhas educacionais para chamar a atenção para a situação difícil destas pessoas e organiza visitas domiciliares para fornecer cuidados e assistência regularmente. Também disponibiliza cadeiras de rodas e andadores para que as pessoas portadoras de deficiências possam participar das atividades comunitárias e levar uma vida independente.

A Evonik tem apoiado o trabalho dessa organização humanitária nos últimos três anos e iniciou o seu envolvimento doando cadeiras de rodas para crianças. “É comovente ver como uma cadeira de rodas pode mudar a vida de uma pessoa para melhor, dando-lhe mobilidade”, diz Heinrich Ruth, que é responsável pelo negócio de aminoácidos para rações da Evonik na África. A Evonik percebeu imediatamente que sua cooperação com Utho Nghati deveria ser de longo prazo, para fortalecer o compromisso da Evonik com as pessoas portadoras de deficiência na África do Sul e contribuir com suas habilidades empresariais. “Para serem reconhecidas, as pessoas precisam de um trabalho relevante que contribua para sociedade onde vivem”, diz Heinrich Ruth.

 Utho Ngathi “Um caminho para Mudanças”

Andreas Wörster e Heinrich Ruth decidiram trabalhar juntos na implementação de um projeto para que a população rural tivesse melhores fontes de proteína e integrasse pessoas portadoras de deficiência. O projeto foi construir galinheiros para 300 aves cada em aldeias na área rural de Macubeni, no leste da África Do Sul. As obras começaram em julho de 2016. Os funcionários da Evonik na África do Sul se juntaram à Utho Ngathi em Macubeni para construir os galinheiros e os colegas da Evonik na Alemanha e na África do Sul organizaram uma campanha de doação para financiar o projeto. “Além disso, conseguimos que um fabricante local de ração, um dos nossos grandes clientes nesta região, se juntasse ao projeto”, contou Heinrich Ruth. O fabricante de rações não só doou rações de alta qualidade, mas também ensinou como cuidar dos frangos, realizar operações de limpeza e garantir uma boa higiene. Os primeiros frangos foram alojados nos três galinheiros na primeira semana de setembro de 2016. Até agora, várias gerações de frangos já foram criadas e vendidas. Dez habitantes locais –pessoas com ou sem deficiências – trabalham juntos nos galinheiros. A Utho Ngathi lhes paga um pequeno salário a partir dos lucros obtidos com a venda dos frangos. E ainda sobra dinheiro para pagar seis pessoas do local para fazer visitas domiciliares a pessoas portadoras de deficiências.

Foram construídos mais dois galinheiros em fevereiro de 2017, um deles para poedeiras. A unidade Employer Branding da Evonik fez a ligação da Utho Ngathi com estudantes da Universidade RWTH Aachen, que são membros da rede internacional de estudantes Enactus. Juntos, estabeleceram um cultivo de peixes movido à energia solar para cultivar tilápias em uma aldeia remota na Zâmbia, que agora é administrado pelos moradores, portadores ou não de deficiência. Além disso, a Fundação Evonik também se comprometeu a apoiar financeiramente a Utho Ngathi até 2020.

Flyer