BENEFÍCIOS AMBIENTAIS

Produção ecológica e o uso de aditivo de rações.

Avaliação do ciclo de vida dos aminoácidos essenciais suplementares na nutrição animal

Os impactos ambientais da agricultura e da produção animal intensiva e os benefícios e custos ambientais da produção química para a cadeia alimentar têm sido alvo de constante debate público. Fornecer informações detalhadas para estas acaloradas discussões contribui para o entendimento das vantagens da produção de aminoácidos essenciais suplementares, incluindo a melhoria significativa da qualidade das rações e dos alimentos e a redução progressiva da poluição ambiental. Portanto, o potencial da contribuição da indústria química para a proteção ambiental parece ser uma meta viável e válida. É necessário que os consumidores finais entendam melhor a sinergia ecológica entre a produção sustentável na indústria química, a proteção ambiental e o bem-estar animal.

A metodologia de avaliação do ciclo de vida é um padrão científico internacional para medir todos os impactos resultantes dos processos técnicos de produção. O impacto da agricultura no ambiente é importante para a saúde ecológica e os recursos naturais. Em geral, os impactos da agricultura são bem conhecidos e foram criados diversos indicadores agroambientais para o monitoramento efetivo das matérias primas renováveis. Hoje, as avaliações de ciclo de vida podem comparar o uso de aminoácidos suplementares na nutrição animal com quantidades equivalentes destes alicerces essenciais presentes em fontes proteicas naturais, como os farelos de soja e de colza. O princípio geral aplicado nas avaliações de ciclo de vida é a comparação entre fontes similares. Isto significa que são oferecidas sempre duas opções para suprir as exigências nutricionais dos animais. Uma opção é satisfazer as exigências nutricionais de aminoácidos essenciais através de fontes como o farelo de soja ou farelo de colza. A outra opção é fornecer a mesma quantidade dos aminoácidos recomendados através de fontes suplementares. São adicionadas quantidades de trigo cultivado localmente para equilibrar o teor de energia das diferentes dietas.

Várias avaliações independentes de ciclo de vida sobre o uso de aminoácidos suplementares revelaram, por exemplo, que há uma relação específica entre as emissões causadas pela produção química e a redução geral de emissões durante a aplicação de substâncias químicas específicas durante a vida do produto. Isto demonstra que a suplementação de aminoácidos tem efeitos positivos no ambiente. Não só a proteção ambiental e o bem-estar animal são beneficiados com o uso sustentável de aditivo de rações na nutrição animal; estudos também comprovam que a suplementação efetiva de aminoácidos nas rações afeta de forma positiva o uso adequado das áreas agrícolas. A melhor conversão alimentar aumenta a eficiência de produção e reduz a demanda de matérias primas de ração; o uso global de mais de 900 mil toneladas de metionina pode poupar aproximadamente 20 milhões de hectares de terra agriculturável, o que corresponde à área de Bielorrússia ou do Senegal. Isto demonstra que é possível equilibrar a crescente necessidade de produção de rações e de alimentos com o atendimento da demanda de nutrientes de um número cada vez mais de pessoas no planeta.